Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um dia faço um blog

Gostos não se discutem? Discutem sim!

"Gostos não de discutem". Ahhhh, tanto que eu não gosto desta expressão. Por vezes lá a utilizo, normalmente de forma sarcástica.

Acho que é uma das expressões mais utilizadas de todo o sempre, e talvez a mais discutível. Irónico, não?

Dando um exemplo concreto: fiz um post acerca de um par pavoroso de sapatos que o Goucha criou. Pavoroso aos meus olhos, claro. Fiz outro em que confessei que não gosto nadinha daquela moda de sandálias estilo gladiador. E depois, tanto num caso como no outro, há logo pessoas a dizerem que gostos não se discutem.

E eu pergunto: não se discutem porquê? Porque há milhões de gostos diferentes? Então, por isso mesmo é que se devia discutir, não?

Ou então, pela lógica, estamos limitados a falar do que gostamos e nada mais que isso.

Acho que este tipo de pessoas têm uma fraca apetência para argumentar. Eu, quando não gosto, posso explicar que não gosto por isto e por aquilo, porque é assado e não cozido e por aí em diante. Ora, quem usa como argumento esta expressão está limitado e preso a isso, a uma expressão. E depois se eu perguntar: então gostos não se discutem PORQUÊ? Provavelmente não me sabem responder.

Isto é quase como na política. É pelas pessoas que ficam com o rabo no sofá e que não vão votar que isto anda assim. Sim, é por aquelas pessoas que dizem "então, mas eu vou lá fazer o quê se não gosto de nenhum?" Oh mulher de Deus, vais lá mostrar que não gostas de nenhum!! Votas em branco ou votas nulo, mas simplesmente vais. Porque quando não se gosta, deve-se discutir! Sim, deve-se discutir.

Este exemplo é um pouco simplista, até porque a discussão de um par de sapatos não irá mudar o mundo (ou pelo menos não se prevê que aconteça) . No entanto, os gostos devem discutir-se! Seja dizer que não se gosta de uma colecção de sapatos, de uma comida ou de um político.

Deve discutir-se porque discutir é saudável. Discutir faz-nos desenvolver capacidades de argumentação e aumenta o diálogo. Devem discutir-se gostos porque nem toda a gente é igual, e é bom perceber isso. Devemos e temos todo o direito de discutir gostos porque, acima de tudo, somos livres de o fazer. E, meus bons amigos, enquanto for livre de dizer o que penso, continuarei a falar do que gosto e do que não gosto sem problemas nem apetrechos de frases feitas.

Vá, não atirem logo essas expressões só porque penso de forma diferente, sim? Agradecida.

giphy.gifAh, e boa sexta-feira a todos!! Tudo a aproveitar o fim de semana de chuvinha.

2 comentários

Comentar post