Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um dia faço um blog

Ironias da vida.

Estão a ver aquelas tias solteironas que têm as suas mansões repletas de gatos que tratam fielmente como se de filhos se tratassem?

Bom, sempre olhei para elas com um certo ar de julgamento. Porque raio é que esta gente depositava o amor todo que não tinham em nenhum homem (ou então até tinham,mas não era correspondido) num animal cheio de pêlo e garras nas patas? Atenção que sempre gostei de gatinhos, e muito! Mas nunca compreendi esta paixão avassaladora e, na minha ideia, esta paixão era essencialmente característica da tia cinquentona que não arranjou homem mas que, para compensar, tem 15 gatos em casa para lhe aquecer os pés.

E mais: como era possível estas senhoras falarem dos feitos dos seus gatos, como por exemplo o dia em que o bichano tinha acabado de nascer e aprendeu logo a fazer os cócós na caixinha.

Ora, como a vida dá muitas voltas acabei por ter um gato cá em casa.

E que me caia um raio em cima se ele não é o lorde aqui da minha humilde casinha. Hoje dei por mim a miar para ele. A miar!!!

E pior: já dei por mim a começar frases do tipo "Não imaginas o que o gato fez hoje". Caramba claro que não imagina. Tal como ninguém está interessado em saber, mas eu conto na mesma.

Ora toma e embrulha!

Ironias da vida ou será apenas um sinal de que vou acabar com 50 anos, uma mansão gigante e 30 gatos a aquecer-me os pés em dias frios como os de hoje?