Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um dia faço um blog

Coisas maravilhosas que se encontram pela internet #5

Parece que um estilista, de seu nome Roberto Kalinkin, decidiu criar um modelo de calças de ganga que dá acesso direto às partes íntimas.

As ditas calças, que dão acesso às ditas zonas, intitulam-se de playpants.

20.jpg

A ideia do criador foi desenhar um modelo multifuncional. Segundo o próprio, e replicando as suas palavras, isto permite coçar as regiões em público, entreter-se durante uma noite solitária no cinema ou facilitar o acesso durante uma saída com o parceiro.

Eu confesso que ainda me surpreendo até onde a mente humana pode chegar.

Vamos a ver e, caso isto pegue mesmo, as salas de cinema vão servir para bem mais além de ver filmes (se é que antes não serviam).

Em relação a coçar as partes íntimas em público, se isso implicar deixar de ter de assistir aquele momento particularmente embaraçoso, em que um homem (e também algumas mulheres) enfia a mão dentro das calças e mexe e remexe, como se estivesse em busca de um tesouro perdido, então que venham daí essas calças para distribuir por todas essas essas alminhas.

21.jpg

Então e os sapatos da Cristina Ferreira?

Há uma coisa que ninguém pode acusar a tão famosa apresentadora da Malveira: de parar!

Esta mulher é apresentadora, é directora de conteúdos não informativos da TVI, tem um blogue, tem uma revista, tem uma loja, tem um perfume e tem mais mil e um projetos que agora de repente nem me lembro e que me canso só de pensar na trabalheira que deve dar.

Agora lançou uma linha de sapatos.

CRISTINA FERREIRA.jpg

 

Para ser absolutamente sincera? Não gosto nadinha.

Mas isso já vai muito ao gosto de cada um. E gostos não se discutem, já diziam os mais sábios.

Em relação ao preço: pronto, está bem.

Certamente farão sucesso, como tudo em que aquela mulher se mete.

Agora, se calçaria algum dos modelos? Absolutamente não.

E vocês?

Alguém me pode explicar....

Esta coisa do bloglovin'?

Não tenho lá conta, não fazia a mínima ideia do que era (apontem mais este motivo pelo qual nunca serei uma fashion blogger) e nas estatísticas do blog vejo que muita gente me chega aqui através de lá.

Vai daí, fui investigar e encontrei:

blogue.png

 

Parece que o meu blogue anda por lá...

Agora expliquem aqui à pata choca da blogosfera ou, caso prefiram, ovo podre do mundo virtual , como raio é que isto funciona?

E nada de achincalhar a minha nabice, sim?

Tivesse eu um professor de matemática destes...

... e aposto que aquela negativa no 11º ano não teria acontecido.

professor_matemática.jpg

Ainda hoje me lembro do meu professor de matemática do secundário. Uns 50 anos mal conservados, barriguinha saliente, óculos no fundo do nariz e mais surdo que uma velhota de 90 anos. Lá pelo meio também tive umas professoras mais ou menos do mesmo estilo

Este professor (também modelo) ganhou na internet o título de ‘professor de matemática mais gato do mundo’. 

Não percebemos bem o porquê do título, mas voltávamos todas ao secundário para ter umas aulas, não voltávamos?

Pietro-Boselli-The-Model-Wall-FTAPE-04.jpg

 

Nível de amor que NUNCA terei por nenhum homem. #2

Meter uma foto com ele no facebook e escrever na legenda: "Amo-te mais que tudo".

Amo-o mais que tudo o tanas . Antes de tudo amo-me a mim.

Vejo tanta gente com legendas assim que começo a acreditar que não têm mesmo amor próprio.

Sou uma cabra egocêntrica, a puxar para o egoísta, e continuam a achar que vou acabar sozinha numa mansão com dez gatos aos pés da cama? Não faz mal.

Acabei de aderir a uma das ideias mais giras dos últimos tempos.

Adoro participar em projetos novos. Principalmente em projetos que estão ligados a coisas que gosto de fazer. Uma das coisas que mais gosto de fazer é escrever.

Escrevo porque sim, escrevo porque não, escrevo porque gosto de falar, escrevo porque gosto que me oiçam, escrevo porque acho que tenho algo a acrescentar, escrevo porque acho que a escrita acrescenta algo de bom à minha vida.

Se a escrita também faz parte da vossa vida e, tal como eu, ficam em pulgas com projetos inovadores (e com pernas para andar) atentem o seguinte.

Indigo teve uma ideia genial e anda à procura de bloggers para a criação de uma equipa de gente com criatividade e vontade de participar na criação de uma revista mensal online. Ou seja, será uma revista totalmente feita por bloggers.  A ideia é criar algo que aborda os mais variados assuntos desde moda/dicas de beleza, alimentação/nutrição, produtos nacionais, dicas/informações sobre amor/sexo, dicas para o blog, decoração de interiores, eventos, rubricas, etc etc etc.

Tem ou não tem tudo para dar certo? Gostaria muito que participassem, tal como eu!

Para se candidatarem a este projecto têm de preencher estes pré-requisitos :
- Disponibilidade para a revista (não todos os dias, mas pelo menos uma hora ou duas por fim de semana).
- Criatividade e imaginação.
- Capacidade de organização
- Gosto pela escrita
- Espírito de equipa

 

Para participarem devem contactar a Indigo e enviar um email para talk.to.indigo@gmail.com com as seguintes informações:
- Nome e idade (pode ser o nome de blogger).
- Link do blog.
- Um pequeno texto onde expliquem o que gostam mais e menos no blog e quais as razões que vos levaram a participar neste projecto.
- Em que área gostavam de trabalhar: moda/beleza, alimentação, amor/sexo, decoração de interiores, dicas para o blog.

 

Que acham da ideia?

Vá, enviem lá a vossa candidatura que isto tem piada é com gente.

Quando acabar com a própria vida implica matar 150 pessoas.

Sem Título.png

É a isto que resume a real crueldade do ser humano.

É verdade que nunca sabemos aquilo pelo qual cada pessoa está a passar na vida. Não temos conhecimento do sofrimento que pode estar a viver. Não sabemos sequer a história de vida daquela pessoa.

Só cada um de nós sabe a dor transporta no peito. E há pessoas que não têm capacidade mental suficiente para lidar com a dor e com o sofrimento. E talvez por isso decidam acabar com a própria vida.

Não acho que seja um acto de coragem.

Não acho que seja a única solução nem a única saída.

As notícias apontam para que o co-piloto Germanwings se tenha trancado sozinho no cockpit, aproveitando a saída momentânea do piloto, para fazer o avião cair.

Jamais poderemos chamar suicídio a este acto.

Isto é um acto de egoísmo atroz. É contra aquilo que de mais importante existe neste mundo: o respeito pela vida do outro.

Quando morrem 150 pessoas nunca são apenas aquelas vidas que se perdem. Famílias inteiras ficam destroçadas, instala-se a revolta e o medo. Perde-se a credibilidade nas companhias aéreas, perde-se a vontade de viajar e, pior que isso, perde-se a confiança nas pessoas.

Como é possível alguém achar-se no direito de morrer levando consigo mais de uma centena de pessoas?

Tenho medo daquilo que um ser humano é capaz, tenho mesmo.

Este homem não era apenas um homem perturbado. Se de facto for verdade tudo o que está a ser dito, este homem era alguém que não tem o mínimo respeito pela vida humana.

E quem não tem respeito pela vida humana é capaz disto e de muito mais, e é isso que está a chocar o mundo.

 

Pág. 1/5